Categoria de vídeos

Sexo com o garçom no casamento da minha prima…

Foi em abril… Um dia muito especial para a família. O casamento de mais um membro. Eu estava realmente muito animada porque teria festa, e porque talvez nesse dia eu conhecesse alguém, e desencalharia de vez.

A cerimônia na igreja foi emocionante. Como sempre eu chorei. Não sei se porque as palavras do padre me tocaram, ou se porque eu estava me sentindo a solteirona da família. Sim, eu estava na crise dos 30.

Mas a parte mais importante (pra mim) chegou: a Festa!!! Logo na recepção encontrei o Fabrício, um carinha com quem eu já tinha ficado uns dois anos atrás, mas não tinha dado em nada… quando vi como ele tava gato me arrependi de não ter dado pra ele naquela época.

Eu não liguei se pareceria oferecida, mas me sentei na mesma mesa que ele, bem ao seu lado. A festa estava ótima, muita bebida, comida e música boa.

Mas o melhor em tudo isso era um dos garçons contratados. O que era aquilo… que delícia de homem: moreno, pele linda bronzeada, cabelos lisos e pretos, um sorrisinho maroto, uma carinha de safado, mas ao mesmo tempo um corpão de macho que tem pegada.

Bebida vai, bebida vem, comecei a sentir um calor no meio das minhas pernas… alguns drinks depois minha buceta começou a ficar molhada… e depois de mais um vinho eu já sentia ela pulsando.

Acho que o Fabrício percebeu que eu tava excitada. Eu já tava meio alta, e morrendo de tesão, e comecei a olhar pra ele de uma forma mais quente… e a falar de uma forma que transparecesse meu desejo.

Ao mesmo tempo, o tal garçom não parava de passar pela minha mesa, e eu não parava de olhar e desejar ele toda vez que isso acontecia. Com certeza ele já tinha percebido que eu tava pagando um pau pra ele, porque eu não sei ser discreta… Ainda mais bêbada. Eu devia tá comendo ele com os olhos.

Minha imaginação começou a ir longe. Comecei a pensar naquele cara pelado, e eu lambendo aquele corpo todo. O Fabrício percebeu que eu não tava muito concentrada na conversa, e perguntou se eu tava bem, e se eu queria que ele me levasse em casa. Eu já tinha passado um bom tempo na festa, e por um lado queria ir pra casa com ele, pra ver se ele me pegava logo e acabava com aquele tesão que eu tava, e por outro lado eu queria continuar vendo aquele tesão de moreno andando pra lá e pra cá.

Foi quando eu vi ele passando para a cozinha, e eu tive a impressão de que ele pararia de servir para ficar lá. Disse pro Fabrício que iria no banheiro, e fui rapidinho tentar vê-lo mais uma vez ou quem sabe até pegar o telefone.

Vi ele de costas, e quando cheguei perto ele se virou. O olhar dele era tão quente que minha buceta quase gozou só de eu olhar.

Ele perguntou com um sorrisinho maroto “no que eu posso te ajudar?” E eu fui enrolando na conversa, e disfarçando até chegar atrás de uma parede onde ninguém pudesse ver, que era um corredor que ligava na cozinha. Não aguentei! Dei um beijo naquela boca gostosa, e o safado chupava minha língua apertando minha cintura, quase levantando meu vestido já.

Entramos numa salinha onde ficavam guardadas cadeiras e mesas. Nisso eu já tava louca de tesão. Ele arrancou meu vestido com tanta habilidade, e chupou meus peitos com tanta vontade, que me fez agir como uma puta safada, capaz de fazer tudo por aquela pica. Ajoelhei na frente dele, e abaixei suas calças. Comecei o boquete mais safado que já fiz em 30 anos de vida!!! Chupava forte aquela cabeça vermelha, olhando pra cara dele que me dava uns tapas na cara. Ele pegava minha cabeça e fazia eu quase engolir aquela rola grande e grossa dele.

De repente entra o Fabrício. Ele tinha percebido que eu fui atrás do garçom e me seguiu. O boquete tava tão gostoso que eu nem liguei. Olhei pra cara dele, mostrei minha língua toda babada, e chamei ele com o dedo. Eu vi pela calça dele o volume da pica dura. Ele tirou ela pra fora e mandou eu chupar. Que delícia… aqueles dois safados, que deixaram minha buceta molhada de tesão a festa inteira, passando a rola na minha cara.

O Fabrício me olhava com cara de tesão e ao mesmo tempo parecia estar com um pouco de raiva. Mas o pau dele tava tão duro, que se aquilo fosse raiva, eu queria que ele só sentisse isso por mim. Ele puxou meus cabelos e me fez levantar. Começou a chupar meus peitos passando a mão na minha buceta. Eu gemia de tesão.

O garçom gostoso me encoxou por trás, e começou a enfiar aquela rola enorme na minha buceta… Que delícia. Ainda bem que a música tava bem alta, e eu podia gemer sem medo. Ao mesmo tempo que ele me comia por trás em pé, eu chupava o Fabrício que também tava em pé só que na minha frente.

Aí o Fabrício sentou numa cadeira, e me fez sentar na pica dele. Sentei rebolando, louca pra gozar, ao mesmo que chupava a rola do garçom que ficou de pé. Sentei com força na pica do Fabrício, e pulei até gozar. Quando eu gozei na rola dele, ele tirou da minha buceta e levantou.

Comecei a lamber aquelas duas picas, até os dois gozarem. Foi muita porra na minha cara, e eu lambi tudo. Parecia uma puta safada

Depois de satisfazer aqueles dois machos tesudos, tive que dar um jeito de me limpar, e fui embora de fininho com o Fabrício, pelos fundos…

90%
Mais Votados : 20

1385  Visto

agosto 24, 2016
Categorias
Adult Wordpress Themes