Sexo Amador

Salve nos FAVORITOS! Todos os dias xvídeos Novos!

Sexo Amador | Os Melhores Videos Amadores da Internet

A variedade do sexo amador

Esta página só tem vídeos de sexo amador e traz uma variedade com os melhores videos de pornô amador com as mulheres mais gostosas e safadas da internet.

São todos os tipos de sexo caseiro possível: de anal, boquete, suruba, e muito mais. Não perca tempo e vai correndo ver, e se também gosta de se divertir lendo putarias, acompanhe o conto erótico abaixo.

sexo amador

Ele é um pouco comprido, você não precisa ler se não quiser, pode pular logo ir ver os vídeos. Mas algumas pessoas sentem tesão apenas de ler sobre o assunto, e isso pode ir esquentando o clima antes da masturbação e da gozadinha.

Vai rolar um adultério

Meu nome é Vanessa e eu tenho 35 anos. Sou casada há 4 anos e minha vida sexual sempre foi muito ativa mesmo tendo se passado tanto tempo de casada. Tenho cabelo vermelho batendo no ombro, um corpo que não é muito sarado mas mesmo assim tenho seios, bunda e coxas muito bem formados. Sempre me visto de modo a demonstrar eles. Minhas blusas todas são decotadas e uso as calças o mais apertado possível. Gosto de provocar e meu marido não se incomoda com isso.

Até que teve um dia que eu comecei a me incomodar um pouco com esta falta de atenção dele. Na verdade eu sei que não é bem isso, ele simplesmente não é ciumento. Mas eu queria sentir um pouco o que eu sentia quando era mais jovem, e fazer parte de alguma aventura que me tirasse da rotina do dia a dia e fizesse eu sentir um pouco de adrenalina. Tinha que ser algo novo, precisava ser algo diferente.

Nesse dia esperei ele sair pro trabalho e foi aí que eu dei início a uma caça por aventuras. Queria provar homens diferentes e que me fizesse sentir uma sensação que eu só tive quando ainda era solteira. Comecei por procurar por aplicativos de paquera. Deixei bem claro que era casada e queria discrição.

Achei o par ideal pra aventura

Conversas vão, conversas vem, conheci um cara que mexeu com os meus sentidos logo de cara. Um loirinho safado, cheio de malícia no olhar. A conversa com ele sempre pegava fogo. E não tinha problema, era isso mesmo que eu queria. Assim como ele eu também fui sincera em afirmar que só queria um lance de uma noite. Deu match total. A gente conversava todos os dias. Até que um dia ficou mais quente. Ele sempre me mostrava o pau na câmera, mas eu nunca tinha deixado ele ver nada. Só alguns nudes de calcinha.

Mas dessa vez eu me senti tentada a mostrar um pouco mais. Ele falou um monte de besteiras no meu ouvido no celular. Então eu abri minha câmera e mostrei pra ele a masturbação inteira. Enquanto tocava a chaninha ele ia falando besteiras e me mostrando o pau bem duro. Era um senhor cacete. Muito avantajado, do jeitinho que eu sonhei em ter dentro da minha buceta um dia. Estava ficando louca de desejo, tocava minha buceta e enfiava dois dedos. De repente, passei a enfiar logo quatro. E fazia os movimentos mais rápidos possível para conseguir gozar logo. Ele ficava falando "to louco pra meter esse caralho na sua buceta, você quer sua vagabunda?" E eu me contorcia de desejo.

Estava gemendo incontrolavelmente e já não me importava se alguém poderia entrar em casa e me pegar no flagra. Tudo que eu queria era sentir aquele cacetão dentro de mim. Ele já estava tocando uma punheta também e ao ver aquilo eu gozei. Um homem delicioso se exibindo pra mim, tirando o pau pra fora e tocando ele totalmente ereto era realmente difícil de resistir.

Ele não saía da minha cabeça

Depois daquela conversa ele já não saía mais da minha cabeça. Fiquei pensando, delirando de desejo, ardendo em tesão. E cada vez que eu me lembrava daquilo sentia um latejar na buceta. Minha calcinha molhava na hora e aí já sabe... Precisava disfarçar pra meu marido não notar como eu tava. De vez em quando eu transava com ele imaginando meu loiro safado. Ia pra cama com a calcinha já molhada de tanto pensar naquele homem.

Um dia eu quase troquei o nome e chamei meu marido por ele. Foi nesse dia que eu percebi que eu não aguentava mais me controlar. Tinha que marcar um encontro com esse loiro gostoso. Ele era um tesão, avantajado, pintudo e estava afim de comer eu inteira. Ele sempre me chamava pra fazer alguma coisa e eu só tava esperando o momento certo.

Mas não aguentava mais esperar, não podia passar daquela semana. Marcamos pra quarta-feira. Era um dia chuvoso, mas nada me prenderia dentro de casa. Eu cheguei antes dele, estava um pouco adiantada. Ele ia achar que eu tava desesperada, e na verdade, eu tava mesmo!!!

Ele estava estranho

Assim que ele chegou, olhei pra ele e fiquei desejando beijar aquela boca ardentemente. Mas estávamos na rua, e eu que era a casada estava mais sem receios do que ele. Ele ficou meio apreensivo e não quis me beijar em público. Estava estranho, meio quieto e distante. Seguimos rapidamente até o motel combinado e ao entrar no quarto sim, ele relaxou e tudo foi correndo naturalmente.

Agora ele abriu um sorriso lindo e quis me cumprimentou de verdade. Deu um beijo gostoso, lento, carinhoso, com ele pegando em meu rosto e lambendo a minha língua por dentro. Era uma sensação muito agradável mas eu comecei a beijá-lo mais rapidamente. Não estava aguentando mais de vontade de fazer aquilo.

Usando apenas uma mão ele abriu meu sutiã usando só uma das mãos porque a outra estava ocupada tocando meu traseiro. Tirou meu sutiã comigo ainda usando a blusa. Começou a apertar meu peito beijando minha boca. Encostou o pau na minha buceta ainda de calça e já deu pra ver como tava duro feito uma pedra. Enfiei a mão na calça dele e tocava o pênis lentamente porém com força. Ele suspirava mais forte agora. Estava bem ofegante como quem deseja fazer um sexo amador gostoso.

Tinha uma poça na minha calcinha

O bico de meus seios estavam durinhos e eu queria levar uma chupada. Levantei a blusa e deixei os seios de fora. Empurrei a cabeça dele contra meus peitos. Pedi então que ele chupasse falei: "chupa meu peito e me enche de mais tesão do que eu já tenho por você. Deixa minha buceta mais encharcada do que ela já está." Ele começou a chupar e levou uma das mãos até a minha calcinha. Estava bem molhada.

Parecia que tinha uma poça ali no lugar de minha xoxota. Ele ficou alisando e deixando ainda mais meladinha. Fiquei com o tesão a flor da pele. Mas ele deslizava o dedo sem parar, me deixando louca. Agora foi a vez dele de levar a minha cabeça contra o pau gostoso. Fez eu chupar vorazmente. Fazia isso por puro prazer, abocanhando aquele cacete na minha boca gulosa. Deixei ele meter até a cabeça da rola encontrar a minha garganta.

Fiquei com a cara lambuzada de pau grande. Batia na minha face com a piroca dele. Sem dúvida foi um dos melhores boquetes que eu fiz na vida. Chupava feito uma louca, e a mão dele na minha nuca fazia eu ir ainda mais fundo. Fiquei lambendo o cacete, sentindo ele se derreter na minha boca. Depois da garganta profunda a minha boca deu uma sossegada. E agora a minha língua trabalhava lentamente sobre a cabecinha do pau, passando bem no furinho dele devagar, lentamente, até ele ficar um pouco meladinho pra mim.

Fiquei com mais tesão

Agora ele me pediu pra levantar, arrancou o resto de minha roupa. Sua expressão facial demonstrava o quanto ele estava excitado com tudo aquilo. O tesão em mim só aumentou ao ver isso. Hummm, estava querendo mais daquele homem. Agora eu precisava ser penetrada.

Ele segurou meus cabelos vermelhos numa das mãos. Apertava um pouquinho e ia deixando até um pouco dolorido no couro cabeludo. Virou eu de costas pelos cabelos. Mesmo assim estava sendo uma experiência mágica de sensação que fazia anos que eu não experimentava. Só de pensar no que ele faria em seguida eu já me entregava e deixava ele fazer de mim o que quisesse que eu aceitava.

Nossos corpos colados ficavam mais quentes, estávamos suando nessa foda envolvente. Ele me arrastou pra um sexo amador muito diferente do que eu estava acostumada. Virada de costas pra ele, senti ele aproximar o corpo pertinho do meu. Grudou a pele dele na minha e ficamos deslizando juntinhos porque estava delicioso demais. Era uma penetração tão intensa e sem parar ele ia enchendo a minha buceta de pau sem parar um instante sequer. Estava tudo gostoso demais.

A foda ficou mais selvagem

Mas trocamos um pouco a posição. Agora ele estava ficando mais ofegante, e queria enfiar em outro lugar. Botou a cabeça no meu cuzinho. Começou a passar a pica dele na minha bunda. Estava tão duro que já dava pra perceber que a qualquer momento começaria a me penetrar fazendo um anal.

Hummm, eu estava gemendo: "Nossa, que gostoso, mete mesmo na minha bundinha vai, estou louca pra dar o meu cú pra você." Aí foi que ele começou a me penetrar por trás. Meu cuzinho apertado foi sentindo aquela vara gostosa penetrar gostoso e arrombar tudinho por dentro. Que gostoso, o tesão era enorme. Apesar de muito avantajado eu estava aguentando aquele cacetão deliciosamente entrando na minha bundinha. Era um cacete muito duro e comprido.

Senti meu cú latejando e parecia que eu mesma ia gozar por trás, pelo cú mesmo e não pela buceta. Ele queria penetrar mais fortemente, dava pra perceber pela força que estava fazendo pra entrar mais um pedaço. Comecei a ficar mais meladinha com os movimentos dele. Foi aí que a pica dele começou a deslizar facinho facinho pra dentro de meu cú. Em meio às penetradas mais rápidas e fortes, senti ele entrar por inteiro e minha bundinha foi tocada pelas bolas enrijecidas dele.

Uma gozada dupla de uma vez só

Gemi mais alto, quase que gritando no sexo amador mais gostoso da minha vida: "Come meu cú, vai mete mais loiro gostoso!" Ele adorou ouvir, chegou perto do meu ouvido e respirou bem forte. Fiquei super excitada querendo gozar. Botei a mão na chana e fiquei esperando aquela gozada forte. Pedi pra ele continhar: "Vai mete no meu cú, não para seu gostoso". Ele continuou a meter no mesmo ritmo segurando na minha cintura e metendo sem parar. Era muito gostoso perceber a ânsia que ele tinha pra gozar.

As fortes bombadas deram efeito e eu comecei a gozar. Até tremi e senti meu cuzinho apertar a rola dele. Um latejamento começou dentro de minha bunda. Ele agora estava gozando também. Sim, gozamos juntinhos e o suor e todo o gozo fazia nossos corpos delizarem roçando um no outro.

Ficou na memória

Ele gemia de tesão ao gozar. Minha bunda ficou todinha molhada, era porra demais. Ele tirou a jeba pra fora e deixou a gozada cair por cima de minha bunda e de meu cú. Foi um jato certo de gozo quente escorrendo por minha bundinha. Fiquei com as pernas bambas por um momento. Minhas pernas ficaram moles e eu caí com ele na cama. Relaxamos por um tempo e depois eu tive que acordar daquele sonho.

Esperei ele tomar banho e depois fui logo em seguida dele. Enquanto me vestia eu senti uma leve chateação de saber que aquilo tinha acabado ali, e eu teria que voltar pra minha vida e cama de sempre. E no caminho de volta pra casa não conseguia conter o sorriso de satisfação em meu rosto.

Cheguei em casa e precisava disfarçar, mas fiquei meio aérea por alguns dias. Do nada eu me lembrava, sorria bobamente e ia ficando excitada. Fiquei até distraída, parece que aquele orgasmo durante o anal foi tão bom que eu ficava sonhando com aquilo diariamente. Definitivamente não vou conseguir ficar longe daquele gostoso por muito tempo. Logo eu vou dar um jeito de me encontrar com ele novamente.